domingo, 27 de junho de 2010

FORRÓ POÉTICO*



Olha pro céu, meu amor
Vê como ele está lindo ...


José Fernandes e Luiz Gonzaga








A lua e as estrelas conspiraram para transformar a noite de ontem numa das mais belas do mês de junho e permitiram a ocorrência de um dos saraus mais inspirados de que já participei.

Estou falando do “Forró poético” organizado pelo Instituto Cultural Extremo Norte, que aconteceu ontem no quintal do poeta e escritor Rui do Carmo, um dos componentes e líderes da instituição. Além de poetas do Extremo Norte, estavam presentes componentes do Boi da Terra e do Bloco da Canalha.

Fui o primeiro a chegar, e ao entrar no quintal pude ver o esmero com que o ambiente foi preparado, com uma decoração que em tudo lembrava as festas juninas.

Os demais convidados foram chegando e em pouco tempo o quintal estava repleto de poetas, compositores, músicos, cantores etc.


















Conforme a proposta da festa, os convidados traziam os comes-e-bebes. As mulheres ficaram responsáveis pela comida; os homens, pela bebida. O certo é que o menu estava de tirar qualquer um do regime. Havia mingau de milho, sarapatel, tortas doces e salgadas e muitas outras delícias.

Os donos da festa, Rui e Léliam, foram perfeitos anfitriões, recebendo a todos com aquele jeito de quem tem prazer de recepcionar. Embora fosse a minha primeira ida a um encontro de poetas do Extremo Norte, logo me senti à vontade.

Rui deu as boas-vindas, como não poderia deixar de ser, com um poema e depois dele outros se seguiram. Todos com muito entusiasmo e eloquência.



Não posso deixar de registrar a “inveja santa” que me deu ao ver a lucidez e poder de memória da Vovó Naná – de 84 anos - ao dizer um poema que poucos são capazes de recitar, e com as devidas entonações, dada a extensão deste.

Outro ponto alto do “Forró Poético” foi a música, da melhor qualidade.

Dia 3 de julho** (sábado), acontecerá um sarau em homenagem aos 115 anos de Mosqueiro, que terá a participação de membros desse Instituto. Espero que esse evento alcance idêntico sucesso.

Parabéns ao Instituto Cultural Extremo Norte pela bela festa.

_______________

* Fonte das fotos: Arquivo da escritora Necy Bonfim (divulgadas no Orkut)
** O evento acontecerá na Rua Santa Tereza, 14 – Ariramba (próximo ao Point do Alemão e da Barraca do Toda).


















segunda-feira, 21 de junho de 2010

LIXO NAS ESTRADAS


Após a boa partida do Brasil contra a Costa do Marfim, eu e Socorro resolvemos comer uma tapioquinha e tomar mingau de milho na Tapiocaria da Vila de Mosqueiro.

Durante a viagem, conversávamos sobre vários assuntos e veio à baila a falta de educação de muitos passageiros de veículos, tanto particulares quanto coletivos, com relação ao lixo por eles produzido.

Observamos que esses passageiros não exitam em jogar para fora dos carros os mais diversos tipos de materiais: sacos de pipoca, sacos e palitos de picolé, copos descartáveis e, por incrível que pareça, até cocos.

Essas cenas são comuns no trânsito de nosso Estado e, além dos danos causados à natureza, esses objetos podem provocar acidentes de trânsito e até mortes.

Sugerimos que esses transportes tenham cestos ou sacos plásticos para recolher o lixo produzido por seus passageiros, a fim de que nossas estradas fiquem mais limpas e evitemos futuros acidentes por esse motivo.

domingo, 20 de junho de 2010

BRASIL ASSEGURA VAGA NAS OITAVAS DE FINAL*


Aos poucos a seleção de Dunga vai ganhando a confiança da torcida brasileira. No jogo de hoje, contra a Costa do Marfim, ainda não apresentou o futebol arte tão ao gosto do brasileiro, mas já mostrou atitude, partindo para cima do adversário com lances que mostraram ao mesmo tempo o potencial coletivo e individual de nossa seleção.

Luís Fabiano – o Fabuloso – , que desde 2009 não marcava pela seleção brasileira, finalmente “desencabulou” e aos 25 minutos do primeiro tempo colocou o Brasil na frente, depois do passe de Kaká, que teve boa atuação hoje. É bom lembrar que os marfinenses até então jogavam melhor do que os brasileiros.

A partir do primeiro gol, o Brasil passou a dominar o jogo e, no segundo tempo, novamente o Fabuloso marca o segundo gol do Brasil, aos 5 minutos de jogo.

O terceiro gol veio dos pés de Elano, aos 17 minutos, após passe novamente de Kaká.

Quando todos pensavam que o Brasil faria mais gols, novo descuido da zaga brasileira permitiu que Drogba, considerado a estrela da Costa de Marfim, diminuísse o placar.

A tônica do segundo tempo, principalmente nos momentos finais, foram as entradas violentas dos jogadores marfinenses. Após fazer o terceiro gol do Brasil, Elano é duramente atingido por Tieté, fazendo com que o craque brasileiro saísse de campo amparado e sem conseguir firmar um dos pés no chão. Felizmente a imprensa noticiou não ter sido nada grave e o jogador estará no próximo jogo do Brasil.

Esse antijogo irritou os jogadores brasileiros, principalmente Kaká, que insistentemente cobrava uma atitude disciplinar do juiz Stephane Lannoy em relação aos marfinenses. O camisa 10 do Brasil, contudo, foi quem acabou sendo injustamente expulso de campo, após o marfinense Keita ter simulado receber uma cotovelada do jogador brasileiro.

No jogo contra Portugal da próxima sexta-feira, dia 25, em Durban, jogadores e torcida brasileiros estarão mais tranquilos, já que nossa seleção está garantida para a próxima fase. Esperamos, portanto, que tenhamos em campo o futebol que tanto encanta o mundo.

__________
* Fonte da foto: http://oglobo.globo.com/esportes/copa2010

sexta-feira, 18 de junho de 2010

MORRE JOSÉ SARAMAGO, ESCRITOR PORTUGUÊS


José Saramago, considerado um dos maiores expoentes da literatura mundial, morreu hoje (18), às 12h30, aos 87 anos. Segundo informação da família do autor, ele estava em sua casa em Lanzarote, Ilhas Canárias, na Espanha, onde vivia com a esposa Pilar del Rio desde 1993.

Saramago sofria de leucemia e ultimamente foi internado várias vezes por apresentar problemas respiratórios.

O corpo do escritor está sendo velado na Biblioteca que leva seu nome, em Lanzarote, e será levado para Lisboa, onde deverá ser cremado no dia 20 no cemitério Alto de São João.

José Saramago nasceu em Portugal no dia 16 de novembro de 1922, numa pequena aldeia chamada Azinhaga, no Ribatejo.

Aos dois anos mudou com a família para Lisboa. Filho de pais pobres, teve de abandonar os estudos secundários aos 12 anos.

Ateu e comunista, o autor teve grande atuação política e sempre se preocupou com as injustiças provocadas pelo poder econômico. A igreja também foi alvo constante de suas críticas.

Seus livros mais conhecidos são “Memorial do Convento” (1982), “O ano da morte de Ricardo Reis” (1984), “O evangelho segundo Jesus Cristo” (1991) – proibido em Portugal em 1992 –, “A jangada de pedra” e “A viagem do elefante” e “Ensaio sobre a Cegueira” (1998) – transformado em película pelo cineasta Fernando Meirelles. O mais recente foi “Caim”, escrito em 2009.

Além desses, escreveu "Terra do pecado" (romance, 1947). "Os poemas possíveis", "Provavelmente alegria" e "O ano de 1993" (poemas escritos entre 1966 e 1975), "Manual de pintura e caligrafia" (1977), "Objeto quase" (contos, 1978) e a peça "A noite" (1979).

O autor recebeu em 1995 o Prêmio Camões pelo conjunto da obra e em 1998, o Nobel de Literatura.

Considerado um pessimista convicto, disse em discurso feito em Madri por ocasião da apresentação de "As pequenas memórias", em 2008: "Estamos afundados na merda do mundo e não se pode ser otimista. O otimista, ou é estúpido, ou insensível ou milionário".

Fontes: http://www.josesaramago.org/; http://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2010/06/morre-aos-87-o-escritor-jose-saramago.html

quarta-feira, 16 de junho de 2010

ESPANHA E SUÍÇA: ZEBRA EM CAMPO


Quem diria! Uma das favoritas absolutas para conquistar a Copa do Mundo de 2010 tropeça logo no primeiro jogo e permite o aparecimento de uma boa zebra em campo.

O favoritismo da seleção espanhola tinha razão de ser, uma vez que a chamada "Fúria" estava a 12 jogos consecutivos sem perder. A última partida que perdera antes de chegar à Copa foi na Copa das Confederações, para os Estados Unidos, em 2009, justamente na África do Sul.

Embora tenha praticado um futebol superior ao apresentado pela Suíça, a Espanha não conseguiu desbloquear a defesa competente da seleção suíça.

A defesa espanhola, no segundo tempo, numa falha evidente, deu chance para que Gelson Fernandes, jogador da seleção suíça (nascido em Cabo Verde) fizesse o gol que definiria o placar.

É bem verdade que os espanhóis não desanimaram e partiram para a pressão em cima da suíça, inclusive com chute na trave, mas não lograram êxito.

A Suíça enfrentará o Chile dia 21, às 11h, em Porto Elizabeth. Já a Espanha terá como próxima adversária a seleção de Honduras, também dia 21 de junho, às 15h30, em Joanesburgo.

Com esse resultado, foi a primeira seleção considerada favorita a perder na Copa da terra de Mandela.

BRASIL ESTREIA SEM BRILHO


Até as vuvuzelas ficaram praticamente caladas diante da apatia da seleção brasileira no primeiro tempo contra a Coreia do Norte, que, diferentemente do que apregoavam alguns comentaristas esportivos, não tinha nada de ingênua e soube impor forte retranca, dificultando as investidas do time brasileiro e tentando alguns contra-ataques com muita rapidez.

Só no segundo tempo, numa jogada que surpreendeu tanto a seleção canarinho quanto a adversária, Maicon recebe a bola e, em vez de fazer o cruzamento esperado, decide (já quase sem ângulo) chutar rumo ao gol, deixando o goleiro Myong Gug a "comer grama": Brasil 1 x 0 Coreia do Norte.

Após várias tentativas, principalmente de Maicon e Robinho, finalmente surge a segunda oportunidade, quando, num passe de Robinho, Elano faz o segundo gol do Brasil.

Com as alterações feitas por Dunga - Nilmar no lugar de Kaká e Daniel Alves no de Elano -, o Brasil mostrou-se mais ágil e, portanto, esperava-se que mais gols viessem. Aí aconteceu o que me parece, agora sim, ingenuidade da seleção brasileira: achar que o adversário já estava totalmente vencido e portanto não representava mais perigo. Quando menos se esperava, veio, aos 43 minutos, o contra-ataque dos coreanos. Gilberto Silva e Lúcio, desatentos, não conseguem impedir a entrada ágil de Yun Nam, que fica cara a cara com Julio Cesar. Resultado: gol coreano. Fica o exemplo para Dunga e seus pupilos.

Brasil 2 x 1 Coreia. Embora não fosse o jogo dos sonhos dos torcedores brasileiros, ainda assim a galera fez a festa por todo o Brasil. Afinal de contas, somos os líderes do grupo G.

Esperamos um jogo mais ágil e criativo de nossa seleção contra a Costa de Marfim, que empatou em 0 a 0 com Portugal. A partida será domingo, às 15h30, em Joanesburgo.

domingo, 13 de junho de 2010

REVOLBANDA


Surgiu recentemente e já vem deixando sua marca no cenário da música gospel paraense uma banda talentosa chamada "Revolbanda", liderada pelo baterista e vocalista Mateus Costa (membro da Igreja Catalina II), coautor de músicas em homenagem a Mosqueiro, como "Enamorado" e "Linda Mulher, e de "Toque de Mestre", que incentiva homens a fazerem o exame da próstata, além de outras. A banda é formada ainda por Amanda (vocalista), Farias (baixista), Leandro (baterista), Eduardo (tecladista), Júnior (guitarrista) e Karem (vocalista). A banda já tem até uma grife: a Revolgrife. A cada apresentação os componentes se apresentam com uma roupa diferente.

O grupo, composto por membros de igrejas diferentes - todas do Evangelho Quadrangular - se propõe a cantar vários ritmos em louvor a Deus (louvadeira, forró, calipso, reggae, zouk, pagode, rock etc.), com ênfase para a ministração.

Segundo o líder da banda, já está sendo preparado repertório autoral para em breve ser apresentado ao público que tem prestigiado o grupo nas várias programações de que participou.

Para que a Revolbanda se apresente em sua igreja ou em seu evento, você deve contactar com Mateus Costa nos endereços mateusmat_2@hotmail.com e mateusrodriguesdacosta@yahoo.com.br (preferência para eventos em Belém ou área metropolitana)



Se quiser conhecer melhor a banda, vá ao http://revolbanda.blogspot.com/2010/02/revolbanda-no-dia-de-lazer-ieq-catalina.html

Assista a alguns vídeos da banda.

http://www.youtube.com/watch?v=3EX9-ZJeQE0

http://www.youtube.com/watch?v=TaLjyXjWq2c

NAMORAR À BEIRA-MAR*




Ah! como é bom namorar
Na beira mar
Em noite de luar





Trocamos o verbo da letra da música acima para falarmos de nossa experiência ontem no dia dos namorados, graças ao que nossa bela cidade de Belém ainda nos proporciona: poder estar à beira de um dos nossos rios e contemplar uma das mais belas criações da natureza, inspiração de poetas e enamorados: a lua.

Nosso filho Mateus foi jantar com a esposa no "Na Telha", um dos restaurantes localizados na aprazível orla de Icoaraci. Eu e Socorro fomos para a Estação das Docas.

Acostumamo-nos Socorro, eu, Mateus e Taíssa a frequentar a Estação das Docas por nos propiciar várias atividades em um só lugar - passear de barco, comer, ouvir música, comprar livros e tomar sorvete. Tudo isso diante da majestosa Baía do Guajará.

Como todos os sábados, o lugar estava cheio de gente. Ontem, porém, apresentava um quê a mais. O romantismo era a tônica. Podíamos ver que o amor não tem idade, ao mesmo tempo em que encontrávamos jovens casais, também encontrávamos casais de meia-idade e vários da melhor idade.

O restaurante que mais frequentamos na Estação é o La Pomme D'or, mas ontem nos chamou atenção o "menu" oferecido pelo Lá em Casa, que foi colocado à vista dos visitantes. Filhote apimentado, salmão, bacalhau, camarão etc. E a sobremesa? Uma "dilícia!". Como cortesia, sangria com frutas e uma linda caixinha feita de miriti, com corações de chocolocate dentro.

Além dos barcos da Vale Verde, que tradicionalmente fazem o passeio pela orla de Belém, havia um barco da marinha à disposição dos visitantes, o que deu um tom de romantismo ainda maior ao local.

Ao retornarmos, Socorro fez o comentário de que aquele dia estava parecendo um final de ano, tão grande era o número de pessoas nas ruas. É bem verdade que este dia dos namorados coincidiu com o clima da Copa do Mundo, o que só fez deixá-lo ainda mais bonito.

Foi uma noite superlegal!

________________
A foto foi retirada do http://portalamazonia.globo.com

sexta-feira, 11 de junho de 2010

COMEÇOU A COPA DAS VUVUZELAS*

A Copa do Mundo iniciou de fato hoje, com o jogo entre África do Sul e México, componentes do Grupo A, no estádio Soccer City – Joanesburgo – África do Sul.

Os brasileiros ficaram divididos na torcida por um ou por outro time, uma vez ser inegável que o representante do continente africano, além de ter caído nas graças dos amantes do futebol pela simpatia de seu povo e ser a anfitriã da Copa, tem Carlos Parreira, técnico da seleção brasileira na Copa de 1994, quando fomos campeões nos Estados Unidos. Contudo é sabido que o México tem um carinho especial pelo futebol do Brasil, desde que este se tornou tricampeão em 1970, com o apoio incondicional da torcida mexicana à seleção brasileira.

O jogo foi alternado pelo maior domínio de bola dos mexicanos no primeiro tempo e pela maior agressividade dos sul-africanos no segundo tempo, o que resultou no empate de 1x1. Fizeram os gols Siphiwe Tshabalala (África Sul) e Rafael Marquez (México).

A partir de agora são 32 países participantes, dividos em 8 grupos, buscando passar para a segunda fase. À tarde, teremos Uruguai e França.

Dia 15, às 15h30, será a vez do Brasil enfrentar a Coreia do Norte.

Em tempo: Uruguai e França empataram em 0 a 0.

* Os torcedores sul-africanos usam esse tipo de corneta de cerca de um metro de comprimento nos jogos de futebol.

MOTOS NO TRÂNSITO: perigo constante!

Ao transitar pela rodovia dos Trabalhadores, hoje pela manhã, assisti a uma cena que virou rotina em Belém: acidente envolvendo motocicletas. Desta vez dois carros e duas motos colidiram e conseguiram deixar ainda mais lento o tráfego nessa rodovia. Felizmente a ambulância de socorro chegou logo e prestou os primeiros-socorros às pessoas feridas no acidente.

Lembrei-me de que, ao visitarmos um amigo no hospital Metropolitano, em Ananindeua, um dos funcionários nos disse que o maior número de pacientes vítimas de acidente no trânsito que dá entrada ali é de jovens motoristas de moto.

Na maioria das vezes esses acidentes são causados pela imprudência desses jovens, uma vez que não respeitam ou desconhecem as leis de trânsito. Boa parte deles ainda são menores de idade e, portanto, não têm carteira de habilitação.

Embora não use esse meio de transporte, fico pensando numa maneira de diminuir esses acidentes. Já me veio à mente a ideia de tornar obrigatório o uso de algum instrumento que desse maior estabilidade a esse veículo, a exemplo das rodinhas laterais que as crianças usam nas bicicletas quando estão dando as primeiras pedaladas. Digo isto porque tenho visto que ao menor descontrole os motoristas vão ao chão, sujeitos a serem atropelados por carros e outros tipos de veículo.

Mas enquanto não vem essa alternativa, acreditamos que dirigir com mais atenção e devidamente habilitado ainda é o melhor tipo de prevenção.

quarta-feira, 9 de junho de 2010

EXAME DA PRÓSTATA

Chamou-me atenção a propaganda veiculada pelo Ministério da Saúde em uma de nossas emissoras de televisão informando que os homens morrem mais cedo do que as mulheres, devido a não ligarem para a saúde.
O câncer de próstata está entre as doenças que mais provocam a morte de homens no Brasil. Segundo o site Movimento pela Saúde Masculina, esse tipo de câncer representa “mais de 40% dos tumores que atingem os homens de 50 anos.” Ainda de acordo com esse site “o exame precoce é realizado através de exames de sangue periódicos, como o Antígeno Prostático Específico – PSA – e o toque retal da próstata. Estes exames são complementares e um não substitui o outro. A recomendação é que os homens com idade acima de 40 anos com história familiar de câncer de próstata, e acima dos 45, mesmo sem história familiar, façam os exames periódicos.”
O famoso “exame de toque” tem sido tratado entre os homens geralmente de maneira jocosa, na maioria das vezes com o intuito de provocar o riso. O que mais se vê nas conversas entre amigos, nas revistas voltadas para o público masculino e agora também na internet são situações que colocam o homem que vai fazer o toque retal em situações de ridículo.
Essas atitudes têm colaborado para que, principalmente o homem latino, extremamente machista, ainda veja com ressalvas um exame que pode salvar-lhe a vida e proporcionar-lhe, como diz a propaganda televisiva, mais momentos de felicidade no convívio com os que ele ama.
Foi essa propaganda que nos inspirou a fazer, com meu filho Mateus Costa, a música Toque de Mestre, situada no site abaixo, interpretada pelo músico e cantor Diego Xavier. As ilustrações são de Roberto Mendes.

http://www.youtube.com/watch?v=WTgqBZR9fko

MOSQUEIRO - ENAMORADO.wmv

MOSQUEIRO - LINDA MULHER!.wmv

MOSQUEIRO, GOSTO DE TI.wmv

terça-feira, 8 de junho de 2010

POEMAS: Amor ao primeiro banho*

href="http://4.bp.blogspot.com/_e5N8aVyGU4Y/TA8DhtIwqNI/AAAAAAAAAAs/zYPNSIZKSgw/s1600/%5B001325%5D.jpg">


Trinta anos se passaram desde que te conheci.
Foi amor à primeira vista.
Fui conhecendo-te mais profundamente
E ainda mais te amei.
Em cada cantinho teu um quê de mistério.
De mãos dadas, passeamos pelas praias.
Primeiro o Areião. Como rolamos!
Depois, no Chapéu, ficamos de cabeças viradas.
Mas logo avistamos o Farol e prosseguimos a caminhada.
Passamos pelo Porto Artur, Murubira, Arirambra, São Francisco,
Carananduba, Marahu e Baía do Sol.
Levaste-me literalmente ao Paraíso e ali não resisti.
Entreguei-me totalmente a ti,
Minha bela Bucólica Mosqueiro.
Jurei para sempre te amar e, como prova,
escrevi estes versos que, como alianças,
vêm o nosso amor renovar.


* COSTA, LAIRSON. MOSQUEIRO, PURA POESIA. Belém: L & A Editora, 2005.

VIOLÊNCIA NO TRÂNSITO

Todos os dias levo minha filha ao colégio e, como sempre, observo que o trânsito engarrafado de Belém provoca várias manifestações fruto do estresse. Uns fazem gestos obscenos dos mais diversos, outros buzinam e assim por diante.

Numa dessas idas pela manhã, estávamos no cruzamento da João Paulo II com a Pas. Ana Deusa, quando observamos que o motorista do carro que ia a nossa frente buzinava insistentemente para que o do carro que ia na frente dele desse passagem. Até aí tudo corria como relatei acima.

De repente, como num filme de ação digno de cinema, sai do carro que impedia o "buzineiro" a seguir em frente um homem armado e, como o incrível Hulke das histórias em quadrinho, começou a esmurrar e a balançar o carro como se fosse um brinquedo.

Os passageiros do carro, agora amassado, eram um senhor de cerca de 60 anos e sua filha. Ambos ficaram estáticos ante a reação do "Hulke" dos tempos modernos.

O que mais me impressionou nessa cena toda, além da brutalidade repentina, foi que o homem irascível estava fardado e pertence a uma guarnição militar situada às proximidades do local da cena ocorrida. Depois de demonstrar todo o seu despreparo como guardião da comunidade, seguiu normalmente para mais um expediente de trabalho, como se nada houvesse acontecido.

Diante do que acabei de narrar, acho prudente que façamos como orientava certa personagem humorística: Manter o pavio looooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooongo, pois nunca sabemos com que tipo de troglodita iremos nos deparar nesse trânsito louco que se transformou nossa cidade.






CHALÉS DE MOSQUEIRO




Tive a grata satisfação de passar pela orla do Murubira e ver que dois dos mais bonitos chalés de Mosqueiro, o Jardim Guanabara e o Sissi, estão com suas fachadas restauradas.

Pena que isso não aconteça com muitos outros chalés, que vêm amargando a deterioração sem que providências para freá-la sejam tomadas.

É bem verdade que há quem tenha interesse nessa deterioração, principalmente os que vivem da especulação imobiliária.

Dia desses caminhava pela orla do Ariramba, Murubira e Porto Arthur - que aproveito para admirar as praias e os chalés - quando me apareceu um senhor perguntando por determinado endereço. Logo fiquei sabendo de que se tratava de um corretor. Após indicar-lhe o local, continuamos a caminhada até ele chegar ao destino esperado. O corretor então me falava de não saber por que manter aqueles casarões à beira da praia. Na visão dele, o melhor a fazer era derrubar todas aqueles chalés e fazer condomínios e hotéis modernos, o que, segundo ele, atrairia mais turistas para Mosqueiro.

Disse-lhe que nem só da modernidade vivem as cidades e seu povo, e que não tinha nada contra a construção de prédios modernos, contanto que isso não significasse a "extinção" de prédios que têm em si a história de como a Bucólica foi sendo construída.

Li em um dos jornais de Belém que uma vereadora comprou um desses casarões antigos da Ilha e está deixando-o à própria sorte para que quando nada dele restar possa construir a casa que ela deseja.

É bem verdade que muitos dos que são proprietários desses imóveis não recebem nenhuma ajuda do poder público para mantê-los e daí o número cada vez mais maior de chalés que representam parte de nossa história desaparecem.







segunda-feira, 7 de junho de 2010

INSTITUTO FEDERAL DO PARÁ: 100 ANOS DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL



Em 23 de setembro de 1909, o então presidente da República Nilo Peçanha criou dezenove Escolas de Aprendizes Artífices, dentre elas a do Pará, cuja implantação só veio a ocorrer de fato em 1.º de agosto de 1910.
O objetivo era ensinar a menores desprovidos de fortuna os ofícios de operário e contra-mestre. Vinte menores iniciaram o aprendizado. No ano seguinte a matrícula chegava a 95 alunos.
No início funcionou em prédio cedido pelo Governo do Estado, na Avenida 22 de junho, atual Alcindo Cacela, onde foram instaladas as oficinas de Marcenaria, Alfaiataria, Funilaria, Sapataria e Ferraria. Seu primeiro diretor foi o engenheiro Raymundo da Silva Porto.
Em 1911, além da aprendizagem de ofícios, a escola passou a ter os cursos Primário e de Desenho. Em 1912, passa a funcionar à noite com um total de 197 de matriculados.
Até 1919, as Escolas de Aprendizes Artífices – EAAs de todo o Brasil enfrentavam dificuldades para contratar professores para o ensino de ofícios. A iniciativa do Prefeito do Distrito Federal em fundar, no dia 17 de agosto de 1927, a Escola de Artes e Ofícios Wenceslau Braz foi importante para resolver esse problema. Por um acordo firmado a 27 de junho entre o Governo Federal e a Prefeitura do Distrito Federal, a Escola Wenceslau Braz foi incorporada ao Ministério da Agricultura, Indústria e Comércio. Com isso, teve início a preparação de professores e mestres que tanto as EAAs almejavam.
A Lei nº 378 de 1937 reorganiza o Ministério da Educação e cria o Departamento de Ensino Profissional, subordinado à Divisão de Ensino Industrial, que passou a ser Departamento Nacional de Educação, ao qual as EAAs estavam subordinadas. Nesse ano, estas passam a denominar-se Liceu Industrial.
Surge em 1939 a Banda Marcial do Liceu Industrial, hoje uma das mais tradicionais do Pará.
(Leia mais no Artigo 1)

REDAÇÃO: critérios de avaliação

Como professor e participante de várias bancas examinadoras, temos observado que muitos alunos se submetem a exames vestibulares sem ter noção de como são avaliados pelos corretores das redações. Este texto objetiva orientá-los sobre os critérios de avaliação de redação adotados pela maioria dos concursos no Brasil.

Inicialmente apresentamos algumas situações que, apesar de aparentemente simples, provocam a desclassificação de muitos candidatos. São elas:
1) Fazer a prova a lápis (Você pode estar se perguntando: - Há quem aja dessa maneira? Eu respondo: - Sim); 2) Não obedecer ao número mínimo de linhas solicitadas pela Instituição promotora do concurso; 3) Escrever a redação em forma de poema (normalmente são solicitados textos em prosa); 4) Fugir totalmente do tema; 5) Escrever de forma a não ser entendido(a).

De maneira geral, os professores corretores observam:
1. Abordagem do tema/organização do texto

Os alunos precisam organizar seu texto de maneira que haja progressão de idéias, ou seja, a cada parágrafo devem apresentar uma novidade dentro do tema proposto. A seguir, um exemplo de texto sobre o tema televisão, em que essa progressão acontece.

A tevê, apesar de nos trazer uma imagem concreta, não fornece uma reprodução fiel da realidade.

Uma reportagem de tevê, com transmissão direta, é o resultado de vários pontos de vista: 1) do realizador, que controla e seleciona as imagens num monitor; 2) do produtor, que poderá efetuar cortes arbitrários; 3) do cameraman, que seleciona os ângulos de filmagem; finalmente de todos aqueles capazes de intervir no processo de transmissão.

Alternando sempre os closes (apenas o rosto de um personagem no vídeo, por exemplo) com cenas reduzidas (a vista geral de uma multidão), a televisão não dá ao espectador a liberdade de escolher o essencial ou o acidental, ou seja, aquilo que ele precisa ver em grandes ou pequenos planos.
Dessa forma, o veículo impõe ao receptor a sua maneira especialíssima de ver o real.
(SOARES, M.B.; CAMPOS, E.N. Técnica de Redação. São Paulo: Ao Livro Técnico S.A., s.d.)

(Leia mais no Artigo 2)

INÍCIO DA QUADRA JUNINA EM MOSQUEIRO

Estive sábado (5) na Praça Matriz de Mosqueiro e assisti ao início da programação da quadra junina.

Já no percurso que fiz do Ariramba até a Vila, observei grande movimentação de grupos de pessoas de todas as idades, principalmente jovens e adolescentes, rumo ao centro da Vila, que mereceu decoração especial para recebê-los.

Foi bonito perceber que as pessoas estavam ávidas para prestigiar uma das manifestações populares mais tradicionais de nossa terra: a quadrilha roceira. Enquanto uns se acotovelavam na tentativa de conseguir o melhor espaço para não perder os movimentos dos brincantes, outros ficavam confortavelmente sentados em suas cadeiras de praia.

Só pude assistir a três apresentações: “As indomadas”, “A Favorita” e “Ídolos Mosqueirense” (?), pois precisava retornar “a Belém”, mas deu para perceber a animação e empenho dos membros das quadrilhas, que se esmeravam na execução de cada passo orientado pelo marcador. Da mesma forma podia-se ver que, quando há oportunidade, o povo prestigia suas tradições.

Eventos como esse resgatam o folclore da Ilha e do Pará e possibilitam um lazer saudável tanto aos moradores locais quanto aos que visitam a Bucólica.

Parabéns aos organizadores.

Quem sou eu

Belém, Pará, Brazil
Professor de Língua Portuguesa do Instituto Federal do Pará e Revisor de Textos da Universidade Federal do Pará. Especialista em Teoria Literária e aluno do Mestrado em Linguística/UFPA. Recebeu o prêmio Jabuti em 2001 como editor do livro "A Família Canuto e a Luta Camponesa na Amazônia", de Carlos Cartaxo. Autor dos livros Insanidades, Mosqueiro em Versos, Mosqueiro – Pura Poesia, CEFET – História que inspira poesia, Contando Histórias, Tênis de Mesa no Pará (coautoria com Mauro Macedo), Orientações para a produção textual... (coautoria com José dos Anjos Oliveira), Igreja do Evangelho Quadrangular..., Um Encanto de Ilha e Instituto Federal do Pará: 100 anos de educação profissional. Lançou os CDs Tributo a Mosqueiro e Um Encanto de Ilha.